COTAS PARA NEGROS

Caso dois estudantes em um vestibular estejam empatados, e um deles for negro, as cotas garantirão o negro na frente por ele ser negro. Parece meio injusto, porém o argumento de quem defende as cotas raciais é o número baixo de negros estudando nas universidades. Realmente, é necessário que se faça algo para mudar isso, já que, segundo pesquisas, apenas 2% dos estudantes em universidades brasileiras são negros. Mas para mim, cotas raciais não é a solução. Se fosse seguir esse argumento, qualquer grupo que tivesse poucos estudantes nas universidades deveria ter cotas. Já imaginou cotas para descendentes de canadenses? Cotas para estrangeiros? Cotas para filhos de garis? Cotas para quem tem mais de cinco animais de estimação? O argumento de que há poucos negros nas faculdades não justifica o uso das cotas raciais. Os negros sofreram muito com a escravidão até conseguirem a liberdade e a igualdade de direitos. E sofrem até hoje com o preconceito de algumas pessoas. Porém, um erro não justifica outro. Não é porque os negros sofreram e sofrem ainda que por causa disso mereçam algum privilégio sem méritos. Imagine a situação: Dois estudantes farão o vestibular. Um negro e outro branco. Eles sempre estudaram em escolas públicas, sofreram as mesmas dificuldades e aprenderam as mesmas matérias tendo que aprender mais do que o que a escola oferecia para terem alguma chance de passar. Os dois estudaram muito durante anos. Chegou o dia. Ambos fazem o vestibular e tiram exatamente a mesma nota. Só resta uma vaga. Vai ficar com quem? Com o negro. PELO ÚNICO E EXCLUSIVO FATO DELE SER NEGRO. Sinceramente, isso é injustiça com o branco que passou pelas mesmas dificuldades e não passou porque o concorrente ganhou a última vaga, tendo tido o mesmo desempenho. Não é culpa do branco, hoje em dia, o sofrimento que os negros passaram antigamente. Outra questão: os negros sempre lutam por direitos iguais e combater o racismo. Mas essas cotas são a maior demonstração de racismo que pode ter. Afinal, nelas está implícito o pensamento: “os negros na são capacitados o suficiente para conseguirem as vagas sozinhos”. A cor de uma pessoa não a torna mais ou menos capacitada do que a outra, mas sim pelo que ela passou até chegar aonde chegou. Por isso, o único tipo de cotas em que eu concordaria seria o de quem sempre estudou em escolas públicas. Porque é um fato que o ensino das escolas públicas não é tão qualificado quanto às das escolas particulares. Ou seja, os alunos que sempre estudaram em escolas particulares têm uma vantagem. Sendo assim, caso houvesse um empate entre um aluno de escola pública e outro de escola particular, seria justo que o de escola pública passasse, pois conseguiu a mesma qualificação estando em desvantagem. Além de que, com isso, consequentemente, o número de negros aumentaria também, já que há muitos negros em escolas públicas. Mas de qualquer jeito, a melhor solução jamais será as cotas, e sim um ensino de qualidade para todos. Assim todos teriam as mesmas condições, não haveria injustiças e realmente teria passado quem merecia. Parece um sonho meio utópico, mas seria o único jeito de se terminar as injustiças em relação a quem merece passar nas universidades e concursos.

8 Response to "COTAS PARA NEGROS"

  1. Lucas says:

    não cheguei a ler inteiro, mas o que li me agradou.
    realmente muito boa reflexão.
    o fato dos negros terem sofrido a escravidão não justifica, sendo que os italianos foram trazidos pra suprir a mão de obra negra que havia sido libertada.

    boa reflexão.

    Belo texto! Concordo plenamente com vc, pois esse sistema de cotas para os negros nas universidades é o apartheid das vagas.
    Adorei o seu blog e estou te seguindo.

    Anônimo says:

    Parabéns! creio que você deu bons argumentos mas não explicou claramente o prq existem poucos negros em universidades publicas...mas foi uma das melhores reflexões que vi sobre o assunto por enquanto!

    Leon, concordo com você quanto a questão das cotas. E apesar de que, alguns anos atrás, eu me expressaria da mesma forma, acho que você poderia sintetizar e formular melhor seus argumentos (que não deixam de serem válidos.
    Entendo que na nossa idade, na euforia de querermos expressar nossas opiniões, amenizamos, e aumentamos muitas coisas, mas isso dá margem a um desmerecimento do seu texto por pessoas contrárias a sua idéia.
    No mais, as cotas para escolas públicas serem a opção correta é algo óbvio. Mas que não é interessante para o governo. O ideal, seria não ter cotas para escolas públicas também, e sim um ensino de qualidade.

    Yasmin, sua amada colega de roteiro.

    Parabéns pelo texto, vc escreveu com muita emoçao e suas idéias ficaram meio dispersas,mas dá para serem compreendidas,logo escreverei sobre cotas tb,gostei do seu blog e quando puder vou vim dar uma lida. Estou te seguindo.

    Yuri says:

    Excelente texto
    estou te seguindo
    abraços

    Excelente texto, excelente magia da transcrição perfeita de um bom escritor-autor...

    Muito bom o seu texto, fiz um trabalho semestre passado na faculdade sobre as cotas para os afrodescendentes, e é uma coisa meio complicada mesmo. Teve um caso no RJ, que dois irmãos gêmeos prestaram vestibular pra uma faculdade e apenas um deles conseguiu passar, pelo simples fato dele ser considerado negro e o outro branco.

Postar um comentário

Powered by Blogger