COMO SERÁ MEU FIM? Parte 7

Finalmente, a história de Alexandre em seu desfecho.
Confira a última parte.

Se você ainda não conhece a história, acompanhe as partes anteriores. Garanto que não se arrependerá!


Último trecho da parte anterior.

"E foi o primeiro livro onde Alexandre escreve um “felizes para sempre”. Ele enviou para uma editora de livros inglesa que admirada com a história, a publicou e virou um sucesso. Uma das exigências de Alexandre era que na primeira página tivesse uma dedicatória com os seguintes dizeres, em inglês, obviamente: “Dedico este livro à Emily. A mulher que mais amei nesta vida e que jamais esquecerei. Não sei onde você está, mas saiba que jamais te esquecerei. Por você, mudei o modo de enxergar a vida. Se vir isso, você sabe onde estarei todos os dias te aguardando, até que você apareça.” Ele se referia à lanchonete da qual ela foi despedida."


PS: Imagens meramente ilustrativas

_____________________________________________________________________________

Alexandre ia todos os dias e ficava o dia todo aguardando ver Emily, infelizmente sem sucesso. Seguiu essa rotina por mais de dois meses. Após desistir de encontrá-la, ele compra uma passagem para o Brasil. O hotel onde ele estava hospedado era em frente à lanchonete e ele foi lá fazer uma última visita ao estabelecimento que lhe proporcionou conhecer alguém inesquecível. Viu tudo, Emily não estava lá. Ele, então pegou um táxi, para ir ao aeroporto. Vinte minutos após sua saída, aparece uma mulher pobre, mal vestida e suja. Era Emily. Ela não havia conseguido arranjar mais nenhum emprego e não tinha visto o livro de Alexandre até aquele dia, pois não tinha como comprá-lo. Ela, desesperada, pergunta à antiga colega de trabalho se Alexandre tinha aparecido por lá. Ela disse que todos os dias nos últimos dois meses, mas que naquele dia estava voltando ao Brasil. Ela perguntou quando Alexandre saiu, e ela dizendo que tinha ido ao aeroporto há 20 minutos. Emily corre, não tinha dinheiro para pagar a passagem de um ônibus ou táxi. Mas ela chama um táxi mesmo assim. Incrivelmente ele para, mesmo vendo o estado da moça, pergunta se ela tinha condições de pagar. Ela mente e diz que sim e pede para ir ao aeroporto. Ele a leva para lá. Ao chegar, ela agradece o taxista e sai correndo, sem pagar a passagem. Ele grita com ela e tenta correr atrás, mas ele era obeso e a perde de vista rapidamente. Dentro do aeroporto ela é barrada por seus trajes. Mas dali consegue ver Alexandre falando ao celular. Ela grita, com todas as forças, mas ele não a escuta e vai saindo de vista dela. Ela implora para entrar, porém os seguranças não deixam. Ela, então aborda uma pessoa na rua e pede seu celular emprestado. Ela jura que não iria roubá-lo, até porque estavam cercados por seguranças. Mesmo assim, muitas pessoas se recusam, até uma velha senhora, altruísta, emprestar o celular à moça. Ela liga para o celular de Alexandre. Ele ao atender, pergunta quem é. Emily desesperada diz para ele ir para fora do aeroporto. Ele pergunta quem estava falando, mas justo na hora que ela iria falar, os créditos do celular da senhora acabam. Ela revoltada, não sabe o que fazer, começa a pedir o celular a diversas pessoas, mas ninguém mais aceita. Alexandre fica curioso e assustado, não havia reconhecido a voz dela, e estava com medo de ser uma armadilha, então prefere continuar no aeroporto. Ela, então sai correndo para dentro do aeroporto. Mais rápido que a reação dos seguranças, que não conseguiram detê-la. Ela corre desesperadamente, para evitar ser capturada, mas não consegue achar Alexandre. Então, ela vai até o portão de embarque, e se esconde. Mesmo assim, os seguranças a encontram, e vão levá-la para o setor da segurança dentro do aeroporto. Ela começa a gritar e se contorcer muito, chamando a atenção de todos dentro do aeroporto. Inclusive de Alexandre, que a reconhece. Vendo isso, ele os segue. E avisa aos seguranças que a conhecia. Eles mandam eles entrarem pra prestar declarações. Ao ser perguntada sobre a história toda, Emily conta que não era nenhuma maluca nem uma assaltante, mas que apenas queria encontrar Alexandre, e que ela não era permitida de entrar no local. Alexandre se apresenta, dizendo-se que era o autor do livro mais lido das últimas semanas e garante que Emily é uma pessoa decente e fez isso por medidas drástica. Ele lhe garante que isso não tornaria a acontecer. O delegado, então, pede que eles assinem um acordo de que caso isso voltasse a acontecer, ela seria presa e jamais poderia botar os pés no aeroporto. Eles concordam e são liberados.


Então, ambos se encontram novamente. Ele adia sua viagem e a leva para seu hotel. Lá eles conversam e explicam o que aconteceu um com o outro. Emily explica que após ele ir embora, seu patrão cansado de seus acidentes a demitiu, ela não conseguiu arranjar mais nenhum emprego e foi despejada de sua casa. Sua mãe, sabendo dessa história, não suportou e acabou falecendo. E seus irmãos não a socorreram, pois diziam que a culpa da morte de sua mãe era dela. Ela estava vivendo de favor na casa de uma amiga por um tempo, mas depois não teve onde ficar, e que não tinha como ter conhecimento do livro que ele publicara. Mas viu em uma televisão em um bar a notícia que dizia sobre o livro de Alexandre, falando um pouco sobre o autor e de sua dedicatória. Ela tomou conhecimento disso e foi procurá-lo na cafeteria, mas não o encontrou mais.

Eles, então ficam juntos, matam a saudade e depois de uma semana viajam de volta para o Brasil. Acabam se casando, e Alexandre fez a continuação do que era sua história mais criticada, onde os personagens acabavam se achando e ficando juntos. Alexandre perdeu diversos fãs que o amavam por sua característica de finais trágicos, mas sua história envolveu tanto, que muito mais pessoas leram, ele faturou muito mais e finalmente estava realizado financeiramente e pessoalmente. Acabou tendo um filho com Emily. Não teve um “felizes para sempre”, afinal, ninguém é sempre feliz. Também não teve um final trágico, afinal, ninguém apenas sofre. Viveu como todas as pessoas, com bons e maus momentos, brigas e reconciliações, estresses e nostalgias. Alexandre morreu aos 82 anos, vítima de Alzheimer. Ele, anos antes de sua morte, esqueceu-se de tudo que havia vivido, porém, minutos antes de morrer, lembrou das coisas mais marcantes de sua vida: seu filho e o amor de Emily. Alexandre morreu se sentindo realizado E FELIZ.


FIM.

8 Response to "COMO SERÁ MEU FIM? Parte 7"

  1. Belo final para uma história que tinha tudo para dar errado. Essa sua história daria um bom filme.
    Bjos

    Ain adorei, agora serei obrigado a ler todas as partes, muito legal mesmo, e o layout também é muito bonitinho, quando quiser e puder passa lá no meu ok,

    www.this---isme.blogspot.com
    (...) Descobri que se não podemos arrancar uma página da vida, podemos jogar ㅤㅤㅤㅤ ㅤㅤㅤ ㅤㅤㅤ ㅤo livro inteiro no fogo.

    Olá Rafael! =]
    nossa, muito lindo o final!!
    adorei rs
    Bjao
    Leticia

    http://novalexandrianet.blogspot.com

    Daniiela says:

    ai gente *-* linda linda a história.

    teus textos são ótimos, dá gosto de ler =)

    Sucesso e parabéns pelo blog :D

    Parabens! você tem talento
    Numca desista e siga em frente! você ira conseguir n importa oque aconteça ... Acredite!

    Fernando says:

    Olha, li todos os textos dessa história e não consegui encontrar nem mesmo UM trecho que me agradasse, que me emocionasse durante a leitura. Você não tem talento para textos narrativos, seu campo não é a literatura. Seus textos são extremamente objetivos, não há nenhuma descrição rica, nenhuma construção sintática interessante. Todas as linhas parecem dizer a mesma coisa, e sua escrita permanece irremediavelmente arraigada à mesmice. Não há diferencial.
    É só um toque que lhe dou, para que não se iluda achando que tem sucesso como escritor de histórias.
    Talvez você seja um bom jornalista, mas a escrita literária não é a sua praia.
    Valeu!

    Lindo *----*

    Oi, na minha opinião você escreve muito bem, adorei a história. Eu leio livros, e a maioria das narrativas são com palavras que eu desconheço, e eu perco mais tempo revirando o dicionario do que lendo o livro, gostei muito da forma como você narrou esse história de fácil compreensão, li as setes partes hoje e a cada parte que lia, queria ler mais e eu realmente não me arrependo de ter lido. Uma história bastante diferente do que eu já li, bastante criativa e acho sim que você tem um talento em comum, alias escrita é algo que se melhora praticando... Parabéns.

    Por: Yuri Pfleger, 16 anos !
    PS: Gosto de me identificar em meus comentários !

Postar um comentário

Powered by Blogger